Site combina redes sociais como twitter e Facebook para o comércio eletrônico para trazer tendências

Fundada pelos brasileiros Guilherme Bastos, 38, e Hélcio Nobre, 40, e pelo indiano Abhijit Das, 37, em março de 2011, a Dabee é um site com sede no Vale do Silício, na Califórnia. A start-up (empresa iniciante de base tecnológica) iniciou neste mês operações no Brasil com a proposta de combinar redes sociais e comércio eletrônico.

O site traz artigos em segmentos variados, como eletrônicos, games, música, moda, beleza, automotivo, esportivo e utilidades domésticas. A ideia é oferecer peças que ainda não foram lançadas ou vendidas no Brasil e, assim, trazer tendências de outros países. A plataforma oferece conteúdo em português e opção de pagamento parcelado, incluindo o valor do imposto de importação e a entrega do produto em domicílio, sem a necessidade do comprador se preocupar com liberação alfandegária.

"Como moramos há algum tempo nos Estados Unidos, tivemos a ideia do site quando chegávamos de lá, com algum produto que não tinha no Brasil e voltávamos com uma lista enorme de encomendas. Aliás, toda vez que viajo para algum lugar do mundo, amigos e parentes preparam listas de pedidos, o que é muitas vezes um problema para os viajantes", afirma Guilherme Bastos, diretor-executivo da Dabee. Os fundadores da empresa possuem graduação em Stanford e deixaram a carreira de executivos na eBay e PayPal para lançaram a Dabee.

Por meio do site, os usuários criam vitrines de descobertas, chamadas de colmeias, e incluem produtos únicos disponíveis em diversas lojas virtuais do mundo todo. Qualquer usuário pode criar uma colmeia na Dabee ou mesmo seguir colmeias vizinhas que sempre trazem descobertas interessantes. Esse conteúdo também pode ser compartilhado por meio do Facebook, Twitter e outras redes sociais. Ao compartilhar, comprar e incluir links na colmeia o usuário ganha polens, que são as moedas de troca e geram descontos automáticos de tarifas para as compras.