Quais os tipos de ouro: conheça os principais

O ouro é um dos metais que estão sempre em alta. Seja no verão ou no inverno, ninguém dispensa um bom conjunto de joias douradas para compor o visual. Por conta de sua raridade e beleza clássica, o material é sempre procurado nas joalherias. O que muita gente não sabe, no entanto, é que existem vários tipos de ouro.

Neste post, você entenderá ainda mais sobre o teor e as diferentes cores do metal precioso. E então, ficou curioso? Vem com a gente!

O que é teor do ouro?

Você já ouviu falar sobre o teor do ouro? Esse é um conceito relacionado à pureza do metal, definindo o quanto do metal está presente em uma peça e o quanto de outros materiais compõem o restante.

Por exemplo, existe o ouro 24k, com a maior pureza de todas. Diz-se que ele é praticamente puro, porque é impossível encontrar ouro com 100% de pureza na natureza. Assim, o 24k é aquele feito 99,99% do metal precioso.

Embora seja considerado o mais puro de todos, nunca encontramos esse tipo de ouro à venda nas joalherias. Isso porque ele é excessivamente maleável e fica amassado com um simples toque, o que tornaria seu uso como adorno impossível. Para dar a liga metálica que permite construir a joia, ele é misturado a materiais como a prata e o cobre.

Quais são os teores do ouro?

Para exemplificar melhor, imagine que medimos o teor do ouro usando 24 partes. O ouro 24k é formado por 24 partes de ouro, enquanto o 18k é composto por 18 partes de ouro e outras 6 de outros materiais. Nesse caso, 75% da peça é formada por ouro e o restante, 25%, por outros componentes.

Se você quiser saber quanto de ouro puro existe em uma peça, basta dividir o peso da peça por 24 e multiplicar pelo teor. Uma joia de ouro 18k pesando 20 gramas, por exemplo, terá em sua composição 15 gramas de ouro puro.

O teor é o termo usado para indicar o nível de pureza do ouro. Assim, o metal nobre é chamado de puro ou fino quando possui – teoricamente – 100% de teor de ouro. Para além do ouro 24k, outros teores são mais comuns nas joalherias. Confira abaixo os principais:

  • 24 quilates — ouro “puro” ou 999,99;
  • 18 quilates — 75% ouro ou 750;
  • 16 quilates — 66,6% ouro ou 666;
  • 14 quilates — 58,3% ouro ou 583;
  • 12 quilates — 50% ouro ou 500.

Cores diferentes!

Agora que já conhecemos os quilates, vamos às cores! O ouro é encontrado tradicionalmente no amarelo, mas você já deve ter visto outras tonalidades por aí, principalmente o branco. O ouro rosé também é bem famoso entre as mulheres, já que confere um ar clean e feminino ao visual.

Dessa maneira, vale lembrar que, na natureza, o ouro é obrigatoriamente amarelo. Para que se transforme em outras cores, profissionais especializados misturam diferentes metais. Esse processo forma as ligas metálicas, que já mencionamos acima quando abordamos a maleabilidade do 24k. Bacana, né?

Na hora de fabricar brincos, pulseiras e demais joias de ouro, tendemos a usar o ouro “ligado” a outros metais. Vamos entender um pouco mais sobre as tonalidades?

Ouro amarelo

O ouro amarelo é a aposta principal de homens e mulheres, sobretudo para as alianças de casamento. Muitas pessoas optam pelo dourado a fim de conferir classe ao dia a dia, sendo considerado o mais comum nas joalherias. Como dissemos, a joia não pode ser confeccionada em ouro puro, sendo necessário a mistura com outros metais. É exatamente nesse momento que conseguimos dar cor ao ouro. No caso do ouro amarelo, o material é normalmente misturado em 13% de prata e 12% de cobre.

Ouro rosé

Normalmente, é a aposta de mulheres que gostam de delicadeza e um visual mais feminino. O profissional que fabrica o ouro rosé precisa misturar 75% de ouro, 22,25% de cobre e os outros 2,75% de prata. Assim, a tonalidade final é um rosa cheio de classe, puxando para o champagne.

Ouro branco

Por fim, o ouro branco é formado pela mistura entre o ouro, o paládio e a prata. Desse modo, é uma aposta segura para o consumidor que deseja ousar sem deixar de lado o charme e a delicadeza do ouro.

Mesmo misturado a esses metais de cor branca, o ouro ainda apresenta uma leve coloração amarelada. Por isso, é fundamental que a joia em ouro branco seja submetida a um banho de ródio após a confecção da joia em ouro branco. Esse processo enobrece e valoriza ainda mais a joia.

No mercado da joalheria, existe também o ouro verde, azul, vermelho e até o ouro negro, mas são mais raros de encontrar. Novas tonalidades ganham o coração dos consumidores diariamente, à medida que combinações vão surgindo.

Gostou deste conteúdo? Então, entre em contato conosco e saiba mais sobre nossa parceria de compra e venda de ouro. Até a próxima e boa leitura.