Joias de herança podem ser vendidas?

A morte de um ente querido é quase sempre delicada para quem fica. O momento é de tristeza mas, acima disso, existem alguns procedimentos burocráticos para resolver. Na hora de dividir a partilha, por exemplo, um tema que gera muita dúvida é o seguinte: posso vender joias de herança? 

Sim, é possível concluir esse desejo. Embora carregados de lembranças, muitas pessoas desejam vender itens valiosos herdados no intuito de seguir em frente. Ou até mesmo para melhorar a situação financeira! 

Neste conteúdo, te explicamos como vender joias de herança da melhor maneira possível. Continue acompanhando para entender mais.

Venda de herança

Antes de vender joias de herança, você deve ter em mente que os trâmites legais podem ser lentos. O processo não ocorre de um dia para o outro, então é imprescindível despender um pouco de paciência.

Primeiro, vamos entender o que é a sucessão legítima. Ela ocorre, basicamente, quando o falecido não deixa testamento, quando o documento perde a validade ou é julgado nulo por alguma razão.

Os bens deixados são destinados, a princípio, aos herdeiros descendentes do falecido: filhos, netos e bisnetos, além do viúvo (a). Depois deles, são priorizados os herdeiros ascendentes: pais, avós e bisavós, ao lado do cônjuge (a) do falecido.

Caso não existam filhos, netos, bisnetos, pais, avós e bisavós, a herança é direito do cônjuge por inteiro. Se não há viúvos, por outro lado, os bens são destinados aos herdeiros colaterais ou facultativos: irmãos, sobrinhos e tios. Nesse caso, se existir um companheiro (a) que vivia com o falecido em união estável, este concorre à herança com os herdeiros facultativos. 

Como vender joias de herança?

Em outro cenário, se a pessoa deixar um testamento, pode escolher o que fazer com 50% do seu patrimônio. Mas vale dizer que pelo menos 50% precisam ser divididos, obrigatoriamente, entre os herdeiros necessários (filhos, netos, pais, avós, cônjuge, etc). Há raras exceções em que eles podem ser excluídos da herança.

No caso das joias, as peças podem ser repassadas aos herdeiros após a morte. Assim, o valor é partilhado na proporção a que cada ente tem direito. Se somente um entre três herdeiros quiser concluir a venda de um colar, por exemplo, o que se está vendendo é um terço do valor total da joia. 

Um ponto importante é que essa decisão exige o consentimento de todos os herdeiros. Por conta disso, procurar um bom advogado para cuidar dos trâmites legais é o melhor caminho. 

É muito importante avaliar se existem menores envolvidos no recebimento, já que isso costuma trazer um pouco mais de burocracia na divisão. Se for o caso, um advogado é ainda mais fundamental.

Abra um inventário em cartório

Depois de encontrar um advogado, o próximo passo é abrir um inventário em cartório para vender as joias. Essa é a descrição de todos os bens deixados pelo falecido, além da determinação sobre quem ficará com cada item. Com esse documento e após o pagamento dos impostos, a herança pode enfim ser distribuída entre os herdeiros. Isso inclui as joias; se houver litígio entre os herdeiros, isso precisa ser resolvido antes da venda.

Avalie suas joias com um profissional

Depois que os trâmites legais forem resolvidos, sem desentendimento entre as partes, chegou a hora de vender as suas joias. Garanta que a empresa escolhida tenha boas referências e seja líder de mercado no segmento de compra de joias. A partir disso, basta agendar uma avaliação com um técnico especializado para determinar valores.

Com a documentação resolvida, você pode vender anéis de casamento, joias de ouro, aliança de ouro, brincos de ouro, pulseiras e tantas outras peças valiosas. No momento da avaliação das peças, o profissional levará em conta a cotação diária dos metais, sejam ou não feitos de ouro.

Esperamos que você tenha compreendido tudo sobre a venda de joias de herança! Lembre-se de que o primeiro passo é procurar um advogado para orientação. Assim, você pode receber assistência profissional e buscar o que é seu por direito. Não se esqueça também de apostar em uma instituição de confiança. 

Sabemos que o apego emocional pode ser um empecilho temporário na hora de vender as suas joias. Faça a sua decisão com muita calma e, qualquer dúvida, basta entrar em contato pelo nosso WhatsApp! Um abraço e até o próximo conteúdo.