Como identificar se é ouro de verdade

Você já se perguntou se o seu brinco ou colar é realmente feito de ouro? Essa é uma dúvida frequente entre as amantes de joias, uma vez que nem sempre os materiais são facilmente identificáveis. A peça que você acredita ser ouro de verdade pode ser uma semijoia, por exemplo, o que tem o seu valor. Mas é claro que você tem o direito de conhecer a realidade.

É pensando em te ajudar que a Compra Joias BH traz este conteúdo detalhado. Com este post, vamos aprender juntos como identificar ouro e saber se a sua peça foi vendida adequadamente, de maneira justa.

E então, vamos lá?

Os tipos do ouro

Neste artigo, vamos apresentar alguns truques para descobrir se a sua joia é ouro de verdade. Mas, antes disso, é importante conhecer os tipos de ouro. Você já deve ter ouvido falar no ouro “puro”, aquele com o maior grau de pureza. 

O ouro é classificado em quilates, do ouro 24k –  o “puro” – até as ligas metálicas misturadas com outros materiais. Nós costumamos medir o teor do ouro usando 24 partes, que podem ser compostas por outro ou outros metais.

Na realidade, é impossível trabalhar com o metal 100% puro, o ouro 24k, na fabricação de joias. Isso porque o metal tem caráter extremamente maleável e ficaria amassado ao menor sinal de toque. 

Confira abaixo os principais teores de ouro:

  • 24k: é o tipo de ouro considerado 100% puro. Por ter caráter muito maleável, não pode ser usado em joias, então é necessário que ele seja misturado a outros metais;
  • 18k: é o teor de ouro mais encontrado nas joalherias. O ouro 18 quilates tem 18 partes de ouro e 6 de outros materiais, como a prata e o cobre. A mistura é realizada para dar a liga metálica e transformar o material em joias “utilizáveis”;
  • 14k: tem menos ouro em comparação ao 24k e ao 18k. São 14 partes de ouro para 10 partes de outros materiais;
  • 10k: é um dos menores teores de ouro encontrados no ramo joalheiro. Está acima somente do ouro 9k, que é pouco utilizado. É normalmente achado na Europa. 

Dicas para saber se é ouro de verdade

1) Sinais de veracidade

O primeiro passo é procurar por sinais que indiquem que a peça é realmente ouro. Veja se há um timbre do fabricante e busque também pela marcação dos quilates na superfície das peças. 

Se o anel for de ouro de verdade, a classificação – 14k, 18k – estará indicada ali dentro do aro, por exemplo. Mais que isso, outro truque é ver se a peça oxida (fica escura) facilmente. Esse é um fator que pode indicar que não é ouro. 

2) Confira o certificado

Para garantir que a joia é ouro de verdade, você também pode conferir o certificado da peça, que vem junto na hora da compra do ouro. A joalheria tende a providenciar um atestado para garantir aos clientes que a peça é realmente de ouro. Por isso, esse é um bom norteador se você ainda tem dúvidas.

3) Teste do ímã

Alguns materiais têm alta propriedade magnética, mas o ouro não é um deles. Quando você posiciona um ímã perto da joia de ouro e existe atração, isso pode indicar que ela não é realmente composta pelo metal nobre. Vale a pena testar para confirmar!

4) Teste do vinagre

O teste do vinagre pode ser um pouco abrasivo, então tome cuidado redobrado, combinado? Nesse processo, basta limpar bem a joia com uma flanela e aplicar algumas gotas da substância sobre ela. Caso a peça mude de cor, pode ser um indicativo de que não é ouro. Já se o tom ficar o mesmo, é provável que seja ouro verdadeiro. 

5) Teste da cerâmica

O teste da cerâmica é outra forma de confirmar se a peça é ouro mesmo. Para tal, pegue uma louça clara e esfregue a joia suavemente sobre ela. Se o risco na superfície da cerâmica for preto, a peça provavelmente não é feita de ouro. Já se for dourado, isso significa que o ouro é de verdade.

Reforçamos que somente um profissional pode confirmar a veracidade da sua peça de ouro. Desse modo, não hesite em acionar ajuda especializada! Aproveite a leitura e até a próxima.